Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Nossa história
Início do conteúdo da página

Nossa história

Acessos: 1987
No dia 23 de fevereiro de 1915, teve início a história deste Grande Comando, quando o então Presidente Wenceslau Braz assinou o Decreto Presidencial nº 11.497 criando a 2ª Região Militar.
Em 1919, passou a denominar-se 6ª Região Militar. Em 1923, recebeu a denominação de 7ª Região Militar. Fruto das necessidades administrativas e operacionais da Força Terrestre, em 1958, foi transformada em 7ª Região Militar e 7ª Divisão de Infantaria e, finalmente, no dia 17 de agosto de 1973, teve alterada a sua estrutura organizacional e denominação para 7ª Região Militar e 7ª Divisão de Exército.
Em respeito a um passado de tradições, por nossos antecessores, e como preito de homenagem, à população dos Estados de Pernambuco, Alagoas, Paraíba e Rio Grande do Norte, territórios sob jurisdição da 7ª RM/7ª DE, foram recebidos, no dia 9 de outubro de 1991, a denominação histórica de"Região Matias de Albuquerque" e o respectivo estandarte, que hoje figura majestoso, ao lado da Bandeira Nacional, quando esta é conduzida por sua guarda em nossas formaturas.
Faz-se mister relembrar, ao longo desses mais de oitenta anos, a participação eficiente e decisiva em episódios que escreveram páginas de glória da história brasileira: participou na luta contra os movimentos revolucionários de 1922, 1924 e 1930; cooperou, durante a II Guerra Mundial, com as Forças Aliadas, no apoio logístico, a partir de bases em Recife e Natal; em diversas ocasiões apoiou com presteza o esforço da Defesa Civil, no atendimento às populações atingidas pela inclemência da seca ou pelo flagelo das enchentes; participou do preparo e envio de tropa para compor o Batalhão Haiti, na América Central, ambos sob a égide das Nações Unidas, atestando a eficácia dos trabalhos desenvolvidos pelos integrantes da Região Matias de Albuquerque.
Fincada no Nordeste Brasileiro está a nossa 7ª Região Militar e 7ª Divisão de Exército, como legítima guardiã de um legado de tradições e feitos heroicos, que se alicerçam em sentimentos de arraigado amor à Pátria, de invulgar resistência às agruras impostas pelas adversidades e que se sublimam no apego do nordestino à sua terra natal.

 

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página