Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

Desativação da 2ª Companhia de Guardas

No dia 20 de dezembro de 2017,ocorreu a solenidade de desativação e encerramento da 2ª Companhia de Guardas.

  • Acessos: 421
imagem sem descrição.

Recife (PE) - No dia 20 de dezembro de 2017, Na 2ª Companhia de Guardas, foi realizada a solenidade de desativação desta OM e encerramento do comando do Maj Inf Rômulo Attanazio Jacob.

O evento foi presidido pelo Gen Ex Artur Costa Moura, Comandante Militar do Nordeste, e contou também com a presença do Gen Div José Luiz Jaborandy Rodrigues , Comandante da 7ª Região Militar, do Gen Div R1 Geraldo Gomes de Matos Filho, do Gen Bda Francisco Humberto Montenegro Junior , Comandante da 10ª Bda Inf Mtz, e do Gen Bda Sérgio dos Santos Szelbracikoswisk , Inspetor de Saúde do Comando Militar do Nordeste, antigos comandantes da 2ª Cia Gd, comandantes de OM das Gu de Recife, Olinda e João Pessoa e demais autoridades militares, civis, convidados e ex integrantes da 2ª Cia Gd.

Como parte da solenidade, foi realizada a inauguração do retrato, entrega da bandeira-insígnia da OM pelo S Ten Vanildo Augusto dos Santos, praça mais antiga da Subunidade, e entrega do distintivo de Comando ao Cmt exonerado.

Na sequência, foi realizada uma formatura no Pátio Brigadeiro Sampaio. Foram entregues os Diplomas de Amigos da OM, Melhor Aptidão Física, Melhor Atirador Combatente e Praça mais Distinta. Abrilhantando a solenidade, cerca de 400 ex integrantes da 2ª Cia Gd abriram o desfile da tropa, marchando pela última vez no pátio de formatura Brigadeiro Sampaio.

HISTÓRICO DA 2ª COMPANHIA DE GUARDAS

A 2ª Companhia de Guardas, tradicional Organização Militar do Exército Brasileiro, foi criada pelo Decreto Lei nr 2872, de 14 de dezembro de 1940, instalou-se inicialmente no quartel da Soledade, em 06 de fevereiro de 1941, no centro do Recife e teve como seu primeiro comandante o Cap Reynaldo Oliveira Reis. Em 1942, foi transferida para o Forte das Cinco Pontas e, no ano seguinte, para a Avenida Visconde de Suassuna, onde permaneceu por quase meio século, em maio de 1989 foi transferida para o complexo militar do Curado, fazendo parte das instalações do Quarte-General da 7ª Região Militar.

Os integrantes da 2ª Companhia são reconhecidos por ostentar o braçal, símbolo dos combatentes de guardas, que representa a retidão no cumprimento das missões. Dessa forma, a formação do soldado, remonta nos valores do Brigadeiro SAMPAIO, como abnegação, dedicação e espírito de corpo, fazendo dos integrantes desta subunidade guardiões incansáveis dos valores militares.

1. Tropa altamente adestrada e motivada compõe o BRAÇO FORTE DA 7a RM, participando de Operações das Nações Unidas, Operações de Garantia da Lei e da Ordem, Operações subsidiárias e cerimoniais militares. Teve participação no Haiti compondo o 5º (2006), 10º (2009) e 14º (2011) contingentes da missão de paz das Nações Unidas (MINUSTAH). Além disso, foi empregada na vigilância e guarda do cais do Porto do Recife, durante a 2ª Guerra Mundial; a segurança das instalações da Assembleia Legislativa do Estado, em 1997; o patrulhamento ostensivo nas principais vias do Recife, durante os anos de 1997, 2000 e 2014; o apoio durante a copa das Confederações em 2013 e da Copa do Mundo em 2014, bem como a segurança das instalações do Hospital Militar da Área do Recife (HMAR) em momentos de crise. A 2ª Companhia de Guardas também desenvolveu atividades de apoio ao combate ao narcotráfico no sertão pernambucano, por ocasião das Operações Asa Branca e Mandacaru. Em 2015, compondo a Força de Pacificação no Complexo da Maré na cidade do Rio de Janeiro.

2. Esses fatos demonstram o valor que esta Organização Militar representa para a sociedade

pernambucana e para o Exército Brasileiro.

" A GUARDA MORRE, MAS NÃO SE RENDE"

Fotos: Sd Wallison

.

registrado em:
Fim do conteúdo da página